Nazareno Sudeste

ARTIGOS

RELACIONAMENTO DE JÓ COM A SUA FAMÍLIA
01/12/2011
"Chamava Jó a seus filhos e os santificava. Levantava-se de madrugada e oferecia holocaustos, segundo o número de todos eles..." (Jó 1:5)

Jó não só tinha um relacionamento íntimo com Deus e tratava das coisas materiais como importantes, e não básicas, como também tinha um relacionamento íntimo com a sua família e amigos chegados.

O versículo 5 diz que Jó chamava seus filhos para terem comunhão uns com os outros. Ele teve a capacidade de harmonizar o seu lar de tal maneira que genros, noras, todos compareciam, e isso era fruto do seu caráter. Jó santificava seus filhos. Levantava-se de madrugada e orava por eles, e pedia perdão por eles. A última parte do verso 5 diz: "Talvez os meus filhos tenham pecado". Ele não orava apenas para curar pecados, mas para evitá-los. Muitas vezes temos que apressar o corretivo, porque não houve o preventivo. A maioria dos problemas das famílias são de correção, porque não houve trabalho de prevenção. Jó sabia prevenir as coisas.

Certa vez visitei um senhor que tinha muitos filhos, todos membros da igreja, além de um grande número de parentes convertidos. Quando entrei, avistei-o pela janela, ajoelhado à beira da cama, orando. Como não quisesse interromper, fiquei ali ouvindo, e este senhor citava em oração todos os seus filhos. Pais que oram pelos filhos, gastam tempo unindo a família, quebrando as arestas, fazendo com que os problemas sejam tratados em casa, para que não vazem, são pais cujo caráter é semelhante ao de Jó. São homens de Deus, mas têm essa qualidade proveniente da sua comunhão com Deus.

A biografia de Jó não começa com o seu sucesso, mas com o seu caráter, homem íntegro, reto, temente a Deus e que se desviava do mal. Isto é a primeira parte do que Deus quer de nós. Depois vem nosso relacionamento com as coisas que são secundárias e o nosso relacionamento com os íntimos, que é fundamental e prioritário.

Espero que os pais sejam desafiados não só para orar, mas também para colocar a casa em ordem. Ter ousadia para dizer o que os filhos podem ou não ver na TV, e fazer disso um compromisso, ter discernimento para separar o que é bom do que é mau, determinar padrões para os filhos, ter cuidado com as concessões, pois elas sempre começam com coisas pequenas. Devemos pôr nossos olhos em valores permanentes e não transitórios, santificar nossas vidas, e com as nossas vidas santificadas, santificar os que estão ao nosso redor, para que Deus seja glorificado em nossas vidas.

Não podemos herdar o cristianismo. Talvez tenhamos tido pais cristãos, mas isto não produz necessariamente um filho cristão. Posso nascer em uma garagem, mas isto não faz de mim um automóvel! Deus não tem netos. – Billy Graham

(Extraído do Livro Bálsamo e Mel II)

BUSCA


ENCONTRE UMA IGREJA

Encontre uma igreja perto da sua casa.


AGENDA


NEWSLETTER

Cadastre-se para receber notícias e novidades.